Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2017
Amanheço inexistente, sem  língua, sem som, sem imagem.
Num estado anestesiado, te repito em mim
como um ciclo sem início e sem fim