Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2008

S2

Ahh eu já te disse uma vez , eu tenho vários corações. Sou um lote aberto que por méritos de muitos, eles vão surgindo aqui , os muitos que são poucos também são os arquitetos.Observo cada um a cada dia que passa , é de vocês o partido arquitetônico e seus também o programa de necessidade.Quem abandona , abandona fica vazio dando espaço pra outros e eu espero sofrendo e sorrindo.
Aqui tem uns pequenos porém vivos e funcionais , tem outros , esses são poucos , presentes porém muchos , tem um médio onde dentro existe um labirinto , e o mais vermelho e sofrido, vivo e ativo esse era o meu está perdido se misturou , tenho coração apertado na mão , embrulhado no estômago , um batendo na boca , emaranhado nas tripas , tenho nos cabelos esses aos poucos se desprendem , voam. Acho que foi isso , foi onde o meu veio parar nos cabelos é o lugar mais perigoso, o problema e que todos esses sempre voltam o meu ainda não voltou alguém se passou por mim e tomou pra si. Ele pode está se escondendo…

Sábado

As nuvens cinzas e o vento estava frio.Cada gente , cada um com um rumo, coisa louca.
Passam mão na cabeça , aprumam o óculos na fase , algumas bocejam , algumas ainda dormem , ouço a tristeza literalmente.
Meu amigo fala sobre Che como muitos falam de Deus ,leva o livro que conta das sua lutas por aí ( diria guerrilhas) como se fosse a bíblia, uma conversa boa que me faz esquecer o tempo , ando atrasada , mas não olho o relógio, me vejo andando sem mover as pernas , mas pelo espelho vejo meus passos não tão apressados mais ligeiramente desesperados.
Vejo gente rindo , imagino pra onde vão , como são suas casas , coisa louca , tenho mania de imaginar como é a vida dos outros ,seus trabalhos , será que são felizes ? , mas não queria viver como elas , acho mesmo minha vida mais interessante apesar de nada não troco não.
A tristeza na metade a parte que mais gosto o céu cinza e o vento frio , um comentário entra no meu ouvido esquerdo diz que o lago do 7º BEC tem forma de peixe , coisa l…

Tradução às avessas

Então leia nos meus cabelos.
Tô cantando baixinho , quase sufocando a dor deitada olhando pro alto
querendo (e querer não é poder) beijar o céu azul e sentir o gosto
quero por que alguém, que um dia disse ser eu, me ensinou a querer , ou foi eu mesma.
Como passáro eu quis pousar também,
além de tanto voar não deu, então voei outra vez.
Não tem tradução eu já nem insisto mais , só sei que o fim pra mim um dia foi infinito e foi esquisito ou continua sendo
Não tem tradução e nem tente.
E acredite estou tentando tirar sementes do peito,
pra que então alguém semei por mim , senão eu mesma.

No momento...

quero que as horas corram sem piedade.
Que os dias passem sem que me conceda tempo pra contar.
Que o tempo seja cruel.
Que os anos voem.
Que não tenha tempo de contar nos dedos , calendários e relógios.
Sem tempo de lembrar e pensar , corra! , corre desesperadoramente vamos!
Vai corra , passa, acaba logo.
Milésimos , segundos, minutos e horas que elas se confundam
que seja como piscar de olhos assim mesmo sem dó , nem ré.
Gira terra gire!
Mesmo sabendo que são apenas horas , formas de separar momentos mudo esse curso , essa ''ordem natural'' das coisas aqui , aqui mesmo dentro do mundo que gira com tudo que me faz perceber que passou , que já vem , que virá mais tarde , o tempo em si , aqui mesmo no planeta alagado que existe no mundo meu , esse mesmo que surge com o fechar dos olhos ou com o piscar deles , palpébra fixa acima , palpébra fixa abaixo eu já não sei mais que diferença isso faz eu não estou mas aqui , como já havia dito em alguma linha de algum escrito eu mor…

Yellow

Curiosidade só se tem como se quer descobrir algo.
Eu já não tenho '' nada'' pra descobrir.
Tá tudo claro e tão claro que dói nos olhos.
Como as luzes dos faróis dos carros que odeio.
''Como água , me desculpe''
Como o sol nesses meses intróitos , amarelo ouro.

Abc

Pra minha vida queria algo que eu ja não estivesse cruelmente acostumada
Agora quebro o vidro negro que está rente a minha face o primeiro de outros ,que não sei quantos são vou descobrir , espero que não.
E sem querer , querendo desacreditar em vocês palavras e letras.