31 de janeiro de 2009

Pretérito mais que pretérito

Eu leio Os 7 pecados do capital e me perguntam se eu faço contabéis ou algo do gênero. A minha referência política é comunista as vezes eu quero entender esse lance todo embora eu ache isso um pouco tarde, quem sabe, então eu leio sobre o capitalismo também, nada mais justo do que conhecer os dois lados da moeda não é verdade?
Quando lembro das conferências que minha mãe participava e como todos se tratavam e como todos viam algo diferente naquele partido vermelho tenho boas sensações.Sim eu era criança mas sempre fui sensível aos sentidos. Era de praxe o bordão '' 1234 cinco mil e viva o Partido comunista do Brasil '' eu me arrepiava, confesso, como achava legal a forma como eles se chamavam ''camarada''.No começo eu achava um porre, eu não gostava dos amigos da minha mãe, eles eram grudentos, enchiam um saco davam cascudos na minha cabeça ou na da minha irmã e chamavam a gente de um apelido que eu não lembro mas...só lembro que eu tinha ódio, pensava em porras e caralhos mas com medo das ameaças da minha mãe '' quando chegar em casa a gente conversa'' hahah eu só os tratava mal, era mal-educada de propósito rs.Depois de um tempo comecei a enxergar aos poucos qual que era o lance daquela coisa toda, minha matéria predileta nos tempos de escola era História, eu quebrava pau dentro de sala em época de eleição,ficava sem falar com gente que não apoiava o mesmo candidato hahah era engraçado.Quando eu ia nas conferências ou aniversários do partido, me pegava fazendo anotações, escrevendo meu nome pra perguntas, questionando UJS que nunca me envolvi porque achava que o pessoal não tinha essência então eu não me misturava, nunca entrei na UJS é tudo fogo de palha mas as vezes eu pensava '' vou entrar nessa porra, quero mudar tudo, queria que desse mais certo, que ela tivesse mais voz e mais vez'' mas ahh aí eu me cansava,uma vez coloquei meu nome pra falar no microfone... bem eu não sabia bem o que eu tava fazendo mas resolvi falar porque o lance do debate tava pendendo pra questões de gênero e na época a gente fazia parte de um movimento feminista.As mulheres do partido estavam querendo fundar a a ala de questões femininas dentro do partido que seria puxada pela Rita Batista e eu coloquei algumas observações, chamei atenção pras mulheres que tavam na conferência porque eram poucas aquelas que se expressavam ou que tinham voz ativa e tudo mais, e questionei um deputado do Amazonas em relação a proteção da amozônia, porque na época só tinhamos um guarda-florestal,porque não tentam aprovar uma lei que efetive a proteção?Eu tenho o video desse dia ( gargalhadas) é muito engraçado! eu me acho uma criança e ao mesmo tempo acho que continuo do mesmo jeito, que não mudei nada.Tudo isso é mais legal ainda quando encontro os antigos amigos da minha mãe,quando lembro de tudo que ja me meti na vida é muito intrigante quando olho pra trás eu penso '' eu já vivi muita vida'' e quando olho pra frente '' tenho ainda muita vida pra viver''.

4 comentários:

  1. Hahahah... é, eu tinha isso em casa com o tio Sávio, quase do mesmo jeito... :P

    ResponderExcluir
  2. uhauhauha esse dia foi legal...
    ainda me lembro do tempo: frio e seco.
    e eu filmando você falar! ;D

    ResponderExcluir

dá pitaco