7 de fevereiro de 2009

As vezes eu sou Dadá

verde e vermelho mas não sou fluminense.eu divido meus pensamentos com alguém.carrego folhas nos sábados.comer bolacha me dá cócegas na língua.eu falo e sinto fio de medo.minha mãe tem o braço forte logo eu também tenho.a caramboleira veio a baixo e as flores vieram à tona.eu enjoei de cerveja.aquele lixo guarda mil segredos meus.nunca assino minhas telas.o esforço tem que ser mútuo eu nunca sou a primeira.ele me ensinou a gostar de The Jackson 5.suspiro demais e tenho medo de ter sopro no coração.tenho muitos casos de problemas no coração no meu histórico familiar.eu já sei o que vou ser agora que cresci.eu tenho muitas vontades.tudo que me falam eu imagino a cena.quando tou nervosa eu esqueço de roer as unhas.meu café da manhã é remédio.não aguento mais a chuva.eu adoro tomar água.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

dá pitaco