14 de maio de 2009

23º

O que importa a ordem ou sentido, eu não me importo[se o sentido nasceu de mim] pouco me importa os segundos que precedem julgo dos terceiros.Dos segundos,meço um terço do perímetro de espaço que ocupam,aqueles que me olham.Surgiu de mim entranhas à dentro.Criação do espiríto a lei me ampara.Dos pincéis sujos,um trim na vida torna as coisas descartáveis,um trim um simples trim,mal sabia a diferença que ele faz, ele faz diferente o amo como ao concreto.O que seria de mim sem o esc,eu não seria a mesma,que suavidade.Um redomoinho cremoso ali,na sala, nele me projeto, perco horas até minhas costas doerem,o sangue qualhar,a dormência espalhar.O corpo de mudo,mudar.O sonho em pensamento se moldar,o traço em existência se tornar.

2 comentários:

  1. 'O corpo de mudo,mudar.O sonho em pensamento se moldar,o traço em existência se tornar.'
    profundo como vc. x)

    seja, talvez, uma daquelas paredes expostas no 23º andar. aquele que habito.

    saudades suas! ;*

    ResponderExcluir
  2. ... penso em criação, em começo e o tatear das coisas do grande mundo, fora e cá dentro... penso em perder-se, revirar-se e encontrar-se logo à frente sem saber ao certo se inteiro é... penso num jardim de sensações, escura e claras e a estrada incerta a se estender sem fim...

    tantos...


    abraços meus


    paulo

    ResponderExcluir

dá pitaco