9 de maio de 2009

22º

Um ciscador me sorri com os poucos dentes que lhe resta.No chão as poucas carambolas, aquelas que insistem em cair.Alguém acende a lâmpada da Lua e a luz reflete no verde e há fumaça.Fumaça que molda nuvens no céu da boca, boca de quem? de lobo ali,encostada no muro.Ao lado um cão late me deixando nervosa.Rasgo pedaços de papéis comidos por traças, traças trazem maus presságios, ou seria os papéis? eles estão vestidos de boas palavras, boas palavras... desconfie delas.O céu me olha,me engole e me traz a velha sensação infantil de voar, sensação? ou seria uma velha lembrança do real? enfim o céu me faz querer voar como eu voava na minha infância no caminho pra padaria.Na reunião do porão, aqui dentro, algo grita ao som abafado de um megafone,mas eu não consigo entender o que é dito.Sonho com todas as cores que o sonho tem e me visto da mesma agonia do cão ao lado,agora ele é quem fica nervoso(...)

3 comentários:

  1. o que há com meu blog? preciso de uma pessoa que entenda de HTML'S meus comentários estao chegando no email =~

    ResponderExcluir
  2. ''Lembranças doem garota,e você as faz doer em mim de um jeito encantador.
    Blog massa;escreve pra caralho,simplicidade é sua força.
    :*prazer,irmã da 'absolutamente eu'.
    Volto.

    ResponderExcluir

dá pitaco